Notícias

Postado em: 31 d ago d 2017

Obras do Estacionamento – Principais dúvidas

Caros associados,

Algumas dúvidas comuns a alguns associados do clube nos chegaram e, após as devidas explicações, o entendimento se faz perfeito. Resolvemos então esclarecê-los um pouco mais, para que todos possam compreender melhor a concepção de construção do nosso estacionamento que foi aprovada por unanimidade pela Diretoria, pela Câmara de Obras, pelo Conselho Fiscal e por 96% do Conselho Deliberativo.

Seguem algumas dúvidas e as respectivas explicações:

Quantas ações serão vendidas pelo clube?

Apenas 376 que já estavam no quadro social nos últimos dez anos e foram reincorporadas.

E as 1.000 ações citadas?

Permanecerão no estoque, reservadas para filhos de associados

A Diretoria está editando novas ações?

Não. E nem poderia. O clube foi criado em 1935 e está no estatuto que só poderá ter 4.600 ações, ou seja, 4.600 associados proprietários, calculados em função da nossa área. Por decisão do Conselho Deliberativo, em 2007, 1.000 títulos ficaram reservados para filhos de associados. Portanto o quadro associativo pagante deverá sempre ser em torno de 3.600, com o objetivo de arrecadar mensalmente valores suficientes para cobrir os custos de manutenção do clube, sem onerar em demasia o quadro associativo. Estas 376 ações sempre estiveram no quadro social e foram reincorporadas ao longo dos últimos 10 anos, precisando voltar a gerar mensalidades, pois se isto persistir, o quadro social remanescente sofrerá com o aumento do rateio, podendo a mensalidade ficar maior. Portanto, o primeiro objetivo da recolocação dos títulos é manter a base de arrecadação à altura das despesas fixas do clube para não onerar o quadro remanescente com aumentos de mensalidade além dos índices inflacionários.

O clube não vai encher, com novos associados?

Temos hoje aproximadamente 13.000 associados, entre titulares e dependentes e antes da instalação do sistema de acesso por biometria na portaria, a frequência chegava a 2.000 pessoas aos domingos. Atualmente, com a biometria em funcionamento e mais rigor no controle de acesso, passamos a ter uma média aos domingos em torno de 1.100 acessos e de segunda a sábado 350. Portanto, considerando a média de frequência, apesar da quantidade de associados aptos a frequentar, o clube não irá encher mais do que o normal. Lembramos que, sempre nas férias, a frequência diária se aproxima à dos domingos.

A Diretoria irá lançar “taxa extra” para os associados?

A Diretoria está empenhada em fazer o possível para que não seja necessário usar este recurso extra do associado, mesmo o Estatuto garantindo esta modalidade de cobrança. As formas de captação com as vendas das ações e das vagas deverão ser suficientes para bancar o custo total da obra. Porém, se for imperiosamente necessário, será o mínimo possível, até porque só iniciaremos a obra com os recursos integralmente assegurados. Particularmente, eu não acredito na necessidade de utilizarmos esta forma de arrecadação.

Porque a Civil Construtora e não uma licitação?

Com relação á Civil Construtora, aí eu me sinto muito à vontade, para junto com todos aqueles que assinaram por unanimidade a sua contratação, presidentes das câmaras do Conselho, diretores, ex-comodoros, todos que opinaram pela convocação da Civil Engenharia, empresa que não faz obras públicas, única proprietária de uma pedreira, de uma fábrica de pré-moldados, uma incorporadora e uma construtora, com 55 anos de experiência e credibilidade, tendo realizado algumas das grandes obras do clube. Seu presidente, Dr. Eduardo Valente, já serviu ao clube como Diretor e Vice-Comodoro por mais de 24 anos em gestões passadas. Com orçamentos independentes, contratados em paralelo pela Diretoria de Obras do Clube, rigorosamente dentro das expectativas do mercado, encontramos o valor justo da obra. Tal obra será realizada por administração e a taxa colocada está na média para baixo da praticada no mercado e ainda com o compromisso e a possibilidade da Construtora Civil investir na obra junto com o clube, caso seja necessário. Não há nenhuma exigência estatutária para estabelecer licitação para qualquer tipo de contratação. Temos que ter certeza que faremos a melhor obra, pelo melhor preço, e disso todos nós estamos rigorosamente seguros.

376 novos títulos não irão ocupar as 319 vagas?

Esta é uma afirmação que não procede. Se isso fosse uma verdade, em nossos estacionamentos hoje teríamos 12.000 carros, pois nossos associados de hoje possuem mais de 12.000 veículos e isto obviamente não acontece.

37% dos associados residem próximo ao clube e inúmeros vão em transportes alternativos, caronas, taxi, uber, bicicletas, motos, etc.

A média de frequência de associados e dependentes representa sempre algo em torno de 4% a 10% do seu coletivo.

Continuamos sempre à disposição para maiores esclarecimentos.

Marcelo Sacramento
Comodoro

Veja também

Av. Sete de Setembro, 3252, Ladeira da Barra, Barra

Salvador - BA - CEP 40130-001

+55 (71) 2105 9111

16 e 68 (VHF)

Coordenadas: 12º 59.972’ S | 38º 31.848’ W

© 2017 Yacht Clube da Bahia.

New Tab

X